Tudo o que é teu é o poder de decisão.

A decisão é simples se você entender o que está ao seu alcance decidir. Escolher interpretar o mundo usando o sistema de pensamentos do ego, que atormenta, julga e condena, OU interpretar o mundo usando o sistema de pensamentos do Espírito Santo, que não vê a culpa e por isso não julga, mas perdoa automaticamente.

Afinal, o filho de Deus (você) é inculpável.

Mas como se pode ser inculpável?

Lembre-se que sob o ponto de vista do nível espiritual superior, onde tudo é eterno e Uno, essa vida separada no corpo é como um sonho do espírito.

Agora, pense um instante: Quando você sonha a noite que brigou com um amigo, faz sentido culpar o amigo ao acordar? Não faria sentido, afinal era um sonho.

Aquele que sonha e as pessoas dentro do sonho não levam nenhuma culpa quando o ponto de vista muda ao se acordar.

Agora, não é necessário despertar desta vida para perceber isso. Basta compreender que Deus existe e se ele te criou, você é como ele, sendo possível adotar o ponto de vista Dele para decidir pelo amor.

“A cada dia, a cada hora, a cada minuto, e até mesmo a cada segundo estás te decidindo entre a crucificação e a ressurreição, entre o ego e o Espírito Santo. O ego é a escolha a favor da culpa, o Espírito Santo, a escolha pela inculpabilidade. Tudo o que é teu é o poder de decisão.
Aquilo entre o que decides é fixo, porque não existem alternativas exceto verdade e ilusão. E não há nada que coincida entre elas, pois são opostos que não podem ser conciliados e não podem ser ambos verdadeiros. Tu és culpado ou sem culpa, preso ou livre, feliz ou infeliz.” T14.III.4

Se Deus te criou por amor, ele condenaria Seu Filho por causa de um sonho? E se Deus, que é Deus, não te condena, você vai se condenar ou condenar algum irmão?

Agora para finalizar, pense um instante e comente abaixo. Se você pudesse ver pelos olhos de Deus, como se veria? Depois de firmar sua resposta abaixo, decida passar o final de semana se vendo, como Deus te vê.

>