Porque ansiedade engorda? Como controlar?

Ansiedade engorda? Tem muita gente que concorda com essa sabedoria popular, mas será que isso é real? Afinal, você concorda que o sentimento pode gerar compulsão alimentar, gerando aumento de peso? Por outro lado, já pensou que o melhor remédio para emagrecer é cuidar da mente? 

Vamos responder à estas dúvidas e entender porque ansiedade engorda. Pelo menos, assim é relatada por quem quer emagrecer e não consegue ter controle do que come. O sentimento em muitas ocasiões também pode ser apontado como a principal causa do aumento de peso sem nem perceber. 

A ansiedade é um termo geral para a preocupação excessiva relacionada com nervosismo, intenso sentimento de apreensão e  aperto no peito, além de medo. É um sentimento completamente normal e saudável, que é até essencial para a vida. Mas, o problema é quando é excessiva e desnecessária e acaba atrapalhando bastante. 

A ansiedade engorda muito, e ainda, pode prejudicar a saúde, aumentando o risco para doenças cardiovasculares, entre outros problemas. É considerada um transtorno mental quando há medo e preocupação em situações do dia a dia com muita frequência. Assim, atrapalha o cotidiano, sendo persistente e difícil de controlar.

É o chamado transtorno de ansiedade generalizada – TAG. E é super importante que seja controlado para que possa viver melhor, ser feliz e mais saudável. Então vamos entender o que fazer para ansiedade que engorda, qual o remédio para isto e como controlar. 

Ansiedade engorda: sim ou não?

Dos remédios para emagrecer prescritos por médicos, grande parte são medicamentos ansiolíticos, ou seja, drogas que combatem a ansiedade. De todos os sentimentos, a ansiedade é frequentemente apontada como causa do aumento do apetite, da vontade de comer.

Não é incomum chegar a ter o sentimento de perder o controle do que come quando estamos preocupados com o futuro. É aquele sentimento de compulsão alimentar, que não consegue parar de comer. Quase sempre o estado emocional influencia no apetite, não é nada exclusivo da ansiedade. Mas, sem dúvidas é o sentimento que mais é relacionado.

Inclusive isto é um achado frequente em artigos científicos sobre a temática ansiedade engorda. Sendo assim, vamos descobrir o que a ciência já sabe sobre o assunto, se ansiedade engorda ou não, porque isto acontece e como controlar. 

Porque ansiedade engorda? 

Um artigo de revisão publicado pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto buscou entender melhor porque ansiedade engorda. Segundo os autores da pesquisa, existem vários mecanismos de interação no corpo para a ocorrência de obesidade e ansiedade, entre outras perturbações do humor. 

São fatores do sistema imune e inflamatório, além de alterações no controle endócrino e hormonal do corpo. Especialmente de hormônios que regulam o apetite como o hormônio leptina, adiponectina e resistina. Falando ainda mais de fisiologia, mais mecanismos envolvendo o hipotálamo, hipófise e supra renal podem correlacionar ansiedade e obesidade. 

No entanto, como o artigo citado acima ainda ressalta, é fundamental manter-se atento aos efeitos psicológicos que estão associados com a obesidade. É o caso de problemas de autoestima, além do tal comer emocional. É quando sente algo negativo e desconta na comida sabe? Isto ocorre porque comida passa a sensação de conforto. 

A maioria dos comedores emocionais sentem-se esta sensação de impotência aos seus desejos, sendo a maior causa de compulsão alimentar. Quando o sentimento está em jogo, a mente usa a alimentação como recompensa para sentir-se melhor, aliviar o estresse, ansiedade e outros sentimentos negativos. E não, para sua utilidade básica que é saciar a fome e nutrir. 

O comer emocional é um mecanismo de enfrentamento. Ou seja, são estratégias cognitivas e comportamentais usadas para enfrentar a ansiedade, entre outros desafios. A psicologia estuda os mecanismos de enfrentamento para entender como é a reação de cada um frente à um problema.

O que é importante entender é que tanto a ansiedade pode engordar como vice-versa. É comum ver a relação contrária e notar que pessoas que engordaram muito sofrem mais de ansiedade. Provavelmente por conta da pressão estética imposta pela sociedade. De qualquer forma, a ansiedade não pode ser passada despercebida. 

Ansiedade engorda ou emagrece?

Você pode estar lendo este texto sem se identificar, já que para você, na verdade, a ansiedade emagrece. De fato, isto pode não funcionar igual para todas as pessoas e o efeito que pode ter sob o apetite pode ser diferente. Cada um lida com os sentimentos, além de ter vários outros fatores relacionados ao fato de emagrecer ou engordar. 

Muitas pessoas com Transtorno de Ansiedade Generalizada apresentam outros transtornos como pânico, fobias, que também são transtornos de ansiedade. Mas também podem ter outros tipos de transtorno como depressão ou transtorno obsessivo-compulsivo – TOC. 

E ainda, é super comum que a TAG venha acompanhada de problemas com uso indevido de drogas ou álcool. Nestes casos de abuso de substâncias, a ansiedade engordar ou emagrecer vai depender do que é usado para combater a ansiedade. Isto porque muitas drogas podem diminuir o apetite. 

Então afinal, ansiedade engorda ou emagrece? Pode depender e as duas coisas podem acontecer. Portanto, é completamente normal você sentir que a ansiedade emagrece, pois quando está neste estado percebe que come menos ou ainda vê as calças mais largas. 

Ansiedade engorda: o que fazer?

Você já viu que ansiedade engorda sim, o que fazer então? Não é à toa, que nutricionistas adicionam à sua prática chás de ervas e até fitoterápicos e alimentos para combater a ansiedade. Se não, de nada adianta a prescrição da dieta mais perfeita e eficaz. 

É verdade que a alimentação tem a ver com ansiedade sim. Alguns vegetais podem te ajudar a se sentir menos ansiosos, como é o caso do alface, maracujá e até o chocolate. Alguns tem ação ansiolítica. Até beber água ajuda.

Leia esta dica simples para combater a ansiedade bebendo água. Se sentir que precisa de mais informações para te ajudar, separe cerca de 5 minutinhos para ver este vídeo com 11 hábitos diários para combater a ansiedade

Para tratar ansiedade, é super importante os cuidados multidisciplinares. Não adianta procurar apenas um médico para tomar remédio ansiolítico para emagrecer ou uma nutricionista para fazer uma dieta. É fundamental não descuidar da mente e investir em autoconhecimento. 

Ansiedade e alimentação 

Outro ponto super importante de ser discutido, é que muita gente não sabe que a sua alimentação também pode favorecer a ansiedade. Isto porque existe um nutriente essencial  aminoácido chamado triptofano que é usado para produção de serotonina. Este neurotransmissor é responsável pela felicidade e bem-estar. 

Um artigo da USP – Universidade de São Paulo mostra como a serotonina age nos transtornos de ansiedade. Quando o triptofano não é consumido por meio da alimentação, fica em deficiência porque não é produzido pelo organismo. Sendo o único precursor da serotonina, sem este nutriente não produz o neurotransmissor tão importante. 

Assim, deixar de comer fontes de triptofano leva a deficiência e causa uma diminuição abrupta dos níveis de serotonina. O triptofano pode ser encontrado em peixes e carnes, ovo, arroz integral,feijão, castanhas, nozes, lentilha, soja, tofu, semente de abóbora, linhaça, levedo de cerveja, aveia e cacau/chocolate amargo.  

Portanto, será que a vontade de comer quando estamos ansiosos ou tristes não pode ser um mecanismo inteligente do organismo para ir atrás de nutrientes? Por isso, quando estiver sentindo muita ansiedade, procure comer os alimentos citados acima. Pelo menos, vai garantir níveis bons de triptofano, suficiente para produzir neurotransmissor. 

Mas, saiba que não é preciso apenas de triptofano, vitaminas e minerais também entram na produção de serotonina. É por este motivo, que é necessário se alimentar bem sempre. Até porque, existem outros neurotransmissores como o GABA que também são encontrados em alimentos. 

Além do arroz integral, feijão, milho, batata, espinafre e couve, castanhas, brotos de arroz integral e cevada contém GABA, o ácido gama-aminobutírico. Além disso, os probióticos como kefir e chucrute também ajudam a produzir GABA porque tem Lactobacillus brevis e Bifidobacterium dentium. 

Exercícios também são fundamentais para a produção de serotonina e GABA. Assim como praticar yoga, especificamente, funciona bastante. Além disso, a meditação, que é muito falada por aqui, também contribui para a ansiedade. 

Além da terapia, que é uma das ferramentas mais eficazes para tratar a ansiedade. Também vai te ajudar entender os gatilhos que te deixam mais ansioso e o que fazer. Assim, pode evitar de engordar por conta de uma ansiedade. Continue lendo os artigos sobre ansiedade do site para aprender a combatê-la. 

>